Vida.

Padrão

Dói amar o mar mas como não amar o mar sabendo que o mar não me amará? Amarei Amarildos e amores, contudo, mais tenho amor pelo mar.

Tudo faz parte da evolução do ser humano. Ou deveria. Se você não acredita em espiritualidade, que seja a evolução ‘física’, digamos assim. Às vezes algo se quebra em nós porque precisa ser quebrado. Exemplo: a gente tem que quebrar o alicerce pra fazer encanamento. Dadas as devidas proporções, às vezes algo tem que ser quebrado pra que grandes coisas se abram.

Indago, portanto, o seguinte: até quando ou o que mais precisa ser quebrado? Essa vida não é fácil. Quase sempre ela nos prega peças com conselhos clichês ditos de formas diferentes. Penso que, se ela realmente quer nos dizer algo, ela acaba mostrando. Nesses momentos a gente se retrai, e recebe o título de egoísta. Retrair-nos à nossa pequenez, meus caros, não é egoísmo, talvez seja apenas o amor-próprio esquecido posto em prática.

Há um milhão de novas oportunidades certeiras de sucesso se abrindo todos os dias nas janelas da vida. Mas os olhos voltam-se pra onde a gente falhou, naquelas dez primeiras que a gente tentou e falhou. A vida é assim, talvez a gente tenha mesmo é que permitir que as pessoas passem pelos caminhos difíceis pra valorizar os que outrora foram fáceis. Se tudo der certo, tudo bem, mas se não, vem o êxtase do ‘eu sabia!’.

O maior medo das pessoas é o não. Não fazem, não dizem, não tentam…e ainda têm medo de um não que já está com elas. Vida.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s