Pixels sem cor.

Padrão

Quando tudo fica bem, você vem.
Sem dizer oi, olá, ou perguntando se tudo está bem.
É cruel. Como laço em meu pescoço, aperta.
E se dói, a ordem é pra engolir o choro.
Quando indago porque não, o olhar é sisudo.
-É meu, não é teu. O mundo sim, você não.
E se lhe apago, do nada tudo é refeito.
E se decido colorir, vem você em preto e branco,
Segurando-me pelo pescoço, frente a este barranco.

 

Mistério. Resumo dos pixels sem cor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s