Passarinho.

Padrão

-Olha o passarinho!

Corria a criança de pernas curtas até o galho caído, parou, fitou até que seus olhos se embaçassem. Era vermelho o passarinho. Era fogo. Era sol, era sua estrela.

-Vem ver o passarinho!

E quando os pequenos amigos chegaram, passarinho voou. Virou sol, virou estrela. Virou fogo. Bateu as asas e se foi.

-Pra onde foi o passarinho?

E de longe passarinho cantou, confortou o pequeno coração. O sol queimava-lhe o rosto.

-Tchau passarinho! 

Exclamou em inocência, o passarinho era pra ele a estrela que os outros animais não eram.

-Ah, que se dane o passarinho!

Disse o mais bravo dos pequenos, e voltaram a brincar de roda. Mas passarinho estava ali, cantando no seu ombro e fazendo morada em seu peito.

-Meu passarinho!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s