Estrelas Contadas.

Padrão

Quando as contadas estrelas param, o céu repara em nós,
Ambos equidistantes, ambos a sós.
Se tua gota forma meu oceano, meu oceano pra ti é o que?
Amor, ódio, compaixão…o que sentes? Estou à mercê.

Se do alto vive a Lua a iluminar nossos caminhos,
Estamos aqui…presos em nossos ninhos.
No meu deserto és o Oásis, ou o Camelo que me guia?
Seja o que quer que seja, seja minha Alameda vazia.
Quando o Favo não adoça meu bico infeliz
Bem Te Vi, bem te quis, adeus minha flor de lis.

Quando o céu repara em nós, desatemos… estamos a sós,
Meu braço cabe o mundo, também lhe cabe em um segundo.
Quando as horas, tão respeitadas senhoras, rodeiam
[e não passam…..
Acalmemos, os bons sentimentos um dia nos laçam.

Se estamos em rotas opostas, encontramo-nos de costas
Se não soma, some. Se não some, soma…oras bolas!
Quando o anseio não cabe ao peito, o mundo escurece-se,
Minha alma então, ao pensar em ti, me engrandece.

Se és o Camelo que anda sobre a areia quente…
No amor eu já sou descrente. Não há Alameda que me guia,
Nem Favo do qual eu me embebedaria. Não mais.
O conceito sempre se desfaz.

O Bem Te Vi? Leva meu ouro, deixa meu amor.
Não há rancor numa vida intrépida. O amor é réplica.
Guiemo-nos na Ursa Maior ou na Menor,
O céu repara em nós…mas continuamos a sós,
Presos em ninhos, engaiolados passarinhos.

Quando as contadas estrelas param, o céu repara em nós,
Cada dia mais nos prendemos aos nós, não a nós
Se tua gota é meu oceano…não me afogue, nem ignore..
Amor, ódio, compaixão…não sentes…consigo perceber.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s